Conheça as principais atrações de algumas das regiões mais famosas da capital inglesa

 

Uma das cidades mais populosas da União Europeia, Londres tem seus mais de 1.500 quilômetros quadrados divididos em 33 distritos (boroughs), nos quais se agrupam e misturam pessoas das mais diversas culturas, etnias, religiões e línguas. A mescla é tanta, que não é difícil ouvir mais de 300 idiomas pelas ruas da cidade. Basta sair andando.

E para ter certeza de que você não deixou de desvendar os mistérios de cada cantinho da capital inglesa, preparamos um roteiro bairro a bairro para você guiar seus passos, olhos e ouvidos. Confira:
 

1- Westminster e St. James

Foto: Getty Images

O parque St. James fica ao lado do palácio de Buckingham, residência oficial da rainha Elisabeth II

Nestes dois bairros estão concentradas as instituições que representam o poder no Reino Unido, a monarquia e o parlamento. O Palácio de Buckingham, residência oficial da rainha Elisabeth II, fica em St James. Na mesma área estão o palácio St. James, onde ficam os escritórios do príncipe Harry e príncipe William, e a Clarence House, onde vive o príncipe Charles.

Em Westminster está a Abadia de Westminster, onde são feitas todas as coroações da monarquia britânica, o Parlamento Inglês, a casa do primeiro ministro (10, Downing Street) e o White Hall, onde ficam as principais instituições públicas.

Também em Westminster está a praça Trafalgar e o National Gallery Museum, um dos maiores museus de arte da capital. Apesar de a área ser uma das mais movimentadas de Londres, é possível fazer uma pausa para relaxar. O lugar ideal neste caso é o parque St. James, que fica ao lado do palácio de Buckingham.


2- Soho

Foto: Getty Images

O Soho possui teatros e shows de diversos estilos musicais

O Soho tem bares e restaurantes para todos os gostos e bolsos. Além de ser uma área famosa pelas pela cena gay, possui teatros – ali você tem opção de assistir desde grandes musicais até shows de stand-up comedy, especialidade inglesa – e shows de diversos estilos musicais, do punk à música eletrônica. O bairro é também a casa do tradicional club de jazz Ronnie Scott.

Entre os séculos 17 e 19 a região tinha a reputação de ser um local de prostituição e comida barata. Mas durante o século 20, o bairro se tornou o centro da boemia londrina e passou a ser frequentado por intelectuais, artistas e poetas. O Soho de Londres inspirou região semelhante em outras cidades como Nova York, Hong Kong, Palermo e Buenos Aires.


3- China Town

Foto: Getty Images

Deliciosos restaurantes de comida chinesa podem ser provados na China Town

O China Town de Londres é praticamente uma continuação do Soho. Aos domingos o bairro fica cheio de vida com seus mercados. São 78 restaurantes com o melhor da comida chinesa. Uma época bonita e colorida no China Town é durante as celebrações do ano novo chinês.


4- Covent Garden

Foto: Getty Images

Artistas populares se apresentam pelas ruas e pela praça do mercado Convent Garden

Diariamente, artistas de rua ocupam e alegram as ruas e a praça do mercado Covent Garden. É uma área bem servida em termos de restaurantes, bares e comércio. Covent Garden é onde fica o Royal Opera House, teatro onde são apresentados os espetáculos de dança do tradicional Royal Ballet. O museu do transporte, London Transport Museu, é outra atração turística interessante da área.

 

5- The City

Foto: Beatriz Prates

Da estação Tower Hill você chega à Tower Bridge, a ponte mais charmosa de Londres

O maior centro financeiro da Europa está na City. O bairro é a casa dos bancos de Londres e também da bolsa de valores da capital britânica, a London Stock Exchange. Entre os prédios de arquitetura futurística estão também marcos da história da Inglaterra como, por exemplo, a Catedral de St. Pauls, onde o príncipe Charles se casou com Lady Di, nos anos 80. A London Tower, onde estão as joias da coroa, e a Tower Bridge, ponte que é o cartão-postal de Londres, também estão na City.

 

6- West End

Foto: Getty Images

No TKTS, você pode comprar ingressos para os teatros pela metade do preço

West End é conhecido com a área dos musicais em Londres. A cidade tem cerca de 40 teatros onde estão em cartaz espetáculos comos Les Miserables, Priscila, a Rainha do deserto, Rei Leão e outros. 
A Leicester Square é um dos principais pontos desta que é uma das regiões mais movimentadas e vibrantes da capital. É nesta praça que fica o TKTS, onde você pode comprar ingressos para os teatros pela metade do preço. Ali também acontecem as premiers de diversos filmes.

 

7- Kensington

Foto: Getty Images

O Albert Hall é o mais tradicional teatro de Londres, construído no século 18

Essa é uma das áreas mais ricas e charmosas de Londres. Bem servida em termos de hotéis, resturantes, parques e lojas. A High Street kensington é um dos melhores centros de compra da capital. O palácio de Kensington, onde a princesa Diana morou, está entre as principais atrações turísticas do bairro. Atualmente é possível andar pelos jardins e pelo terraço e ver algumas exibições como a que mostra vestidos da princesa.

Kensington é também casa de três excelentes museus, Albert and VictoriaScience Museum eNatural History, todos gratuitos. No bairro está também o Albert Hall, o mais tradicional teatro de Londres, construído no século 18, e o Royal College of Art, onde você pode ver várias exposições de arte.

 

8- Chelsea

Foto: Getty Images

A Kings Road tem uma enorme variedade de lojas e restaurantes

Chelsea é um dos bairros de classe alta de Londres. A Kings Road, principal rua de comércio na região, é conhecida pela variedade de lojas, restaurantes e clubs exclusivos. Era nesta rua que a princesa Kate fazia compras antes de se casar com o príncipe William. Eram também nos clubs exclusivos da King´s Road, como o Raffles, por exemplo, que o casal saía com os amigos.

Uma das áreas mais chiques de Chelsea é o Chelsea Harbour, onde milionários têm apartamentos de frente para uma marina. O bairro é também a casa do Chelsea, um dos times de futebol mais populares da Inglaterra.

 

9- Maida Vale

Foto: Getty Images

Em Little Venice, é possível fazer um tour em pequenos barcos

Maida Vale é uma área residencial um pouco mais ao norte da capital. É onde está situada a Veneza de Londres ou Little Venice. São os pitorescos canais que ligam uma ponta da cidade à outra. DaLittle Venice, por exemplo, é possível fazer um tour em pequenos barcos, os “narrow boats”, até a região de Candem Town. O passeio dura mais ou menos uma hora e meia e passa também peloRegent Park.

 

10- Notting Hill

Foto: Olivier Bruchez

Subúrbio londrino tem rua charmosa com casas em estilo vitoriano

Notting Hill ficou imortalizado no filme “Um lugar chamado Notting Hill”, com Hugh Grant e Julia Roberts. O bairro é superdescolado e tem diversos bares e restaurants da moda. As casinhas coloridas são outro marco da região. Notting Hill é um bom lugar para se passear sem pressa, descobrindo seus segredos. Na Portobello Road, aos os sábados acontece a feira de antiguidades, que tem também variedade de comida, roupas e outros. Em agosto acontece o famoso carnaval de Notting Hill, que atrai multidões.

 

11- Hampstead

Foto: Getty Images

Na Kenwood House, acontecem exibições de arte e concertos

A vila de Hampstead, que é um bairro no norte de Londres, é um lugar pitoresco. São poucos pubs e restaurantes, tudo num clima de vila chique. As casas dos milionários que moram na área são uma atração à parte. O parque Hampstead Heath tem diversos lagos e de lá se tem uma vista incrível do centro de Londres. Também no parque está a Kenwood House, construída em 1616, onde acontecem exibições de arte e concertos.

 

12- Camden Town

Foto: Getty Images

Camden Town é a casa dos descolados de Londres

Camden é o bairro mais descolado, colorido e exótico de Londres. Nos seis mercados da área é possível comprar comida de todo o mundo. Há ainda uma variedade de lojas que vendem de roupas e acessórios a antiguidades. Aos sábados e domingos as ruas do bairro, também conhecido pelos vários bares com música ao vivo, ficam lotadas. Há também diversos estúdios de piercing e tatuagem.

 

13- Southwark

Foto: Getty Images

Globe Theatre serviu de arena para peças de Shakespeare

A área de Southwark possui dois marcos culturais importantes de Londres. O primeiro é o Globe Theatre, construído em 1576, às margens do Tâmisa, e que serviu de arena para peças de Shakespeare, como Hamlet e Rei Leão. O segundo é o museu de arte moderna Tate Modern, onde estão obras de Picasso, Matisse, Miró, entre outros.

 

14- Borough

Foto: Flickr/ Jim Crossley

No Borough Market, guloseimas podem ser degustadas

O Borough é o bairro onde fica situado o Borough Market, em operação em Londres desde 1755. De quinta a sábado, o mercado é destino certo para os interessados em gastronomia. São mais de 100 stands com excelentes produtos e novidades gastronômicas. Perto da área do mercado há também diversos restaurantes de alto nível. As atrações de terror também fazem sucesso na área. Lugares como o London Dungeon, atraem milhares de turistas.

 

15- Brixton

Foto: Getty Images

Brixton Academy é uma casa e shows que recebem muitas bandas do circuito alternativo

Brixton fica no sul de Londres e é conhecida por ser uma área de imigrantes vindos do Caribe. O bairro é famoso pelos clubs alternativos e casas de show como o Brixton Academy. O The Ritzy é um bom lugar para assisitir shows de comédia.

 

16- Shoreditch

Foto: Getty Images

Na Brick Lane Market, o turista encontra lojas e galerias de arte

Este bairro na zona leste de Londres é conhecido pela cena alternativa, como, por exemplo, a doBrick Lane Market. O mercado acontece todos os domingos e os comerciantes vendem desde obras de arte a roupas vintage. Na Brick Lane há também diversas galerias de arte que também ficam abertas aos fins de semana e grafites espalhados pelo bairro.

 

17- Stratford

Foto: Getty Images

Imagem aérea do Parque Olímpico de Londres

É o bairro onde foi construído o parque Olímpico, para as Olímpiadas de Londres, na zona leste da capital inglesa. Stratford era uma área não muito valorizada, mas agora, com os jogos, a expectativa é que o cenário mude. Há grande expectativa sobre qual será o futuro dos apartamentos construídos naVila Olímpica. Atualmente é possível fazer tours a pé ao redor do parque e aprender um pouco sobre a história da região. O maior shopping da Europa, o Westfield Stratford City, também abriu as portas em Stratford no ano passado.

18- Canary Wharf

Foto: Getty Images

Canary Wharf é conhecida por seus prédios de arquitetura moderna

Canary Wharf é conhecida pelos prédios altos de arquitetura moderna. A área era um movimentado porto que passou por um processo de regeneração em 1998. O bairro tem mais de 200 restaurantes, bares e lojas, que vão da Zara até a Montblanc. Um passeio interessante para ser feito com crianças é visitar o London Docklandas Museum, com suas diversas exposições interativas.

 

19- Greenwich

Foto: Getty Images

Crianças brincam no meridiano de Greenwich, no Royal Observatory

É lá que está o meridiano de Greenwich, o “marco zero” da Terra. Você pode até tirar fotos no local, que fica no museu do Royal Observatory. Também em Greenwich estão os museus National Maritime, que conta a história da marinha britânica, e o Royal Artillery, com uma coleção impressionante de tanques, canhões e armas. Além de ter um parque incrível, a área é sede da maior arena de shows da Europa, o North Greenwich Arena (O2 Arena). Dentro do local há excelentes restaurantes, bares e clubs, além de cinema e de um museu sobre a história da música no Reino Unido, o British Music Experience.

 

20- Wimbledon

Foto: Getty Images

Em Wimbledon é realizado um dos principais torneios de tênis do mundo

A área de Wimbledon é conhecida pelo estádio de tênis que sedia um dos principais torneios mundiais do esporte. Também no estádio está o museu Wimbledon Lawn Tennis, que conta a história do esporte em exposições interativas e cheias de efeitos especiais. Na Wimbledon Village a sensação é de que você está no interior da Inglaterra. Os comerciantes locais, que tem pequenas lojas, dão um ar de vila para o local. Mas há também resturantes de culinária italiana e francesa.

 

21- Southall (Ealing)

Foto: Getty Images

Em Southall, há o maior templo Sikh fora da Índia

Quer conhecer um pouco da Índia em Londres? Southall é o lugar certo. A área é chamada de Little India, Pequena Índia, dada a grande influência dos imigrantes paquistaneses e indianos que moram na região. Em um passeio por Southall, você vai ver mulheres em saris e pode experimentar um pouco da gastronomia indiana. A melhor época do ano para visitar a área é entre o final de outubro e começo de novembro, quando acontece o Diwali, um festival de luzes que representa a vitória da luz contra a escuridão.

Medo é um estado emocional que surge em resposta a consciência perante uma situação de eventual perigo. Nesse artigo vamos apresentar os 4 principais medos que os pais possuem em relação ao futuro financeiro de seus filhos e família.

A ideia de que algo ou alguma coisa possa ameaçar a segurança ou a vida de alguém, faz com que o cérebro ative, involuntariamente, uma série de compostos químicos que provocam reações que caracterizam o medo.

Inconscientemente, as características físicas reproduzidas pelo sentimento de medo preparam o corpo para duas prováveis reações naturais: o confronto ou a fuga.

Trazendo para dentro da família, nós pais temos medos em relação ao futuro de nossos filhos, da mesma forma que nossos pais tinham em relação à nós.

Quando éramos crianças, por diversas vezes criticávamos nossos pais por nos controlarem o tempo todo.  Sempre achávamos que já éramos grandes o suficiente para tomarmos nossas decisões. Dizíamos: “Mãe, deixe disso,  eu sei o que faço e não é perigoso!”; ou: “Pare que este medo todo, vou voltar cedo!”; Os pais falavam: “Cuidado com as más companhias”. “Olhe por onde anda”! Sobre a parte financeira da família sempre ouvíamos quando pedíamos alguma coisa para comprar. “Meu filho, você acha que dinheiro cresce em árvores? Temos que poupar para o futuro!”.

Enfim, por diversas vezes, acreditávamos que nossos pais eram super-protetores conosco.

Os 4 principais medos que os pais possuem em relação ao futuro financeiro de seus filhos e família.

Ter medo é saudável até o ponto que não nos paralise!!!

Hoje, que somos pais e mães, vemos que eles estavam certos. E acredito que temos mais medos hoje em dia do que eles tinham há 30 anos atrás.

Os perigos que rondam o mundo de hoje (violência e criminalidade aumentaram muito) fazem os adultos terem medo pelo futuro de seus filhos. Mas sonhar é preciso, e preparar-se para um futuro melhor é imprescindível. A esperança e a coragem  devem sempre vencer o medo e as demais dificuldades que impedem as realizações.

Relacionado a dinheiro, nossos pais não conversavam praticamente nada sobre este assunto conosco. Naquela época não tínhamos tantas opções de compra. O tênis para ir à escola durava até fazer um furo na sola! E quem nunca usou um prego para remendar as Havaianas? Tomávamos refrigerante somente aos domingos… Brincávamos na rua até a noite chegar e só voltávamos para casa quando nossa mãe chamava. Nossos pais não tinham aquele medo todo da violência que sofremos hoje!

Os pais sonham sempre com o melhor para seus filhos. Desde que estão na barriga da mãe, já começam a fazer planos para o futuro deles. Quando nascem, muitos pais até mesmo já pensam em abrir uma poupança pensando na faculdade.

O poder de compra da população aumentou, e nossos filhos tem acesso a milhões de brinquedos, celulares, tablets, jogos se comparados com o que tínhamos em nossa infância. Antes construíamos nossos brinquedos e era muito divertido. Hoje nossos filhos querem tudo e após conseguirem, brincam um pouco e muitas vezes os brinquedos ficam jogados nos cantos… E já querem outro que passa na tv… Mas temos medo de frustá-los por não darmos o que pedem.

Desta forma, além dos medos da violência, más companhias, doenças, etc…, tentamos com este artigo elencar os maiores medos dos pais em relação ao futuro financeiro dos filhos e família:

1 – Será que vou conseguir pagar a faculdade de meus filhos? 

Um dos maiores gastos que temos com nossos filhos é a escola. Como a educação pública no Brasil é precária, nós tentamos fazer o máximo para que eles estudem em escolas privadas, que teoricamente são melhores. E não são baratas! Este é um dos itens que os pais mais pensam antes de ter outros filhos. Inclusive as mulheres brasileiras hoje tem menos de 2 filhos em média. Na década de 70 a média era de 6 filhos por mulher!!!

Os casais hoje em dia pensam mais nos impactos financeiros do que no passado. Se não já fizeram, façam as contas do custo de um filho em escola privada desde a idade de 5 anos até após a faculdade. São por volta de 25 anos pagando a escola. E isso é proporcional ao número de filhos por casal!

2 – Se meu filho adoecer, conseguirei pagar um tratamento?

Outro receio dos pais é com a saúde dos filhos. E como nosso sistema de saúde brasileiro também é ruim, a maioria de nós já paga ou pensa em pagar um plano de saúde para a família. E todos sabemos que estes planos são caros. E mesmo pagando, o atendimento também deixa a desejar. Quem nunca esperou um mês para conseguir uma consulta para um pediatra “renomado”?

3 – A mãe deve trabalhar ou ficar com os filhos na 1ª infância? Medo de deixar os filhos pequenos com outros ou em creches.

Antigamente era cultura ou “machismo” as mães viverem pelos filhos e cuidando da casa. Raramente nossas avós ou mesmo mães trabalhavam fora de casa.

Nos últimos 50 anos, as mulheres têm deixado de atuar apenas no ambiente privado para também se lançarem no mercado de trabalho. Hoje a realidade é outra! As mulheres representam 44% do mercado formal de trabalho.

E visando o maior conforto e poder aquisitivo da família, a mulher está contribuindo, e muito, para as finanças da casa. Os dois trabalham. E em muitos lares, a mulher é a principal renda da família.

Apesar desta evolução, as mulheres estão tendo uma dúvida que no passado não existia. “O que farei após o período de licença maternidade? Voltar para o trabalho ou me dedicar ao crescimento dos filhos nestes primeiros anos de vida da criança?”

O medo de deixar a criança de alguns meses de vida com alguém em casa ou na creche é de partir o coração. E muitas mães não possuem esta escolha. Para compor a renda da família, voltam para o trabalho.

4 – Medo sobre o futuro profissional do filho (O que ele será quando crescer!?)

Um dos maiores medos enfrentados pelos pais é o de pensar no futuro profissional dos filhos. Este medo é um dos maiores, pois engloba a maioria dos itens citados acima, pois começa com a mãe gerando o filho e depois decidindo se irá trabalhar fora de casa ou não, se conseguirá pagar pela saúde e segurança dos filhos, e receio de não conseguir dar uma educação de qualidade para os filhos durante sua vida, que culminará com a formação de um bom profissional no futuro, que poderá ter um ótimo emprego ou um negócio próprio.

Tenho certeza de que estes medos e dúvidas, além de outros, passam por nossas cabeças assim que nossos filhos nascem.

E isso é normal, pois nossos instintos como pais é o de protegê-los, mas acredito que uma forma de diminuir os medos e incertezas é o de planejar as finanças da família, antes mesmo dos filhos nascerem.

Planejamento das finanças – Família

Uma dica importante que o Graninha Kids pode dar é que os pais devem conhecer e organizar sua finanças, tais como o faturamento líquido (salário já descontado os impostos), gastos fixos mensais (aluguel, prestações, energia, água, condomínio, escola, telefone, supermercado, tv a cabo, internet etc…). Gastos com saúde, medicamentos, transporte, academia também devem ser considerados. Gastos médios mensais com lazer, tais como restaurantes, shows, viagens, presentes são importantes para este planejamento. Doações também são importantes considerar.

Agora faça o balanço de seu faturamento líquido menos suas despesas mensais. O que sobrar, é o valor que poderá trabalhar pensando no filho que virá.

Faça contas, mesmo que sejam estimativas, de quanto este filho planejado causará impacto nas finanças da família (maternidade, plano de saúde, fraldas, remédios, supermercado, creche, etc…). Analise as contas e verifique se este acréscimo caberá em seu bolso. Se sim, ótimo! Vá investindo a cada mês em um fundo de sua escolha para não ter “apertos” quando o bebê chegar. E continue com este exercício de investir para o futuro dele e da família para sempre! Lembre-se que após a creche virá a escola, inglês, balé, futebol, cursinho, faculdade… Isso tudo deverá ser contabilizado!!!

Mas, se a chegada deste novo bebê causar um impacto negativo nas contas da família é hora de refletir sobre o que podem fazer, pois é melhor adiar este sonho de serem pais um pouquinho mais, do que se endividarem e começarem a ter problemas. E dívidas são bolas de neve se não forem trabalhadas efetivamente.

Pontos a se pensar: conseguimos reduzir nosso custo fixo e supérfluos? Devo buscar um novo emprego para ganhar mais? Se a esposa não trabalha, irá começar? Estes são alguns dos pontos para vocês pensarem antes de terem um filho.

Se já são pais, possuem uma certa experiência com isto. Mas este exercício deverá ser feito.

Planejamento das finanças – para seu filho

O planejamento financeiro é super importante para manter as contas da família saudáveis e não causarem problemas no futuro. Dívidas destroem os relacionamentos, causam doenças e tristeza.

É necessario que os pais aprendam sobre organização financeira para ensinarem este hábito saudável para seus filhos desde cedo. Quanto mais a família conversar sobre dinheiro dentro de casa, mais aprenderão e menos problemas financeiros terão.

 

Fonte: graninhakids.com